Campanha nacional quer prevenir epidemia de dengue

O secretário estadual da saúde, Ciro Simoni, se reuniu com representantes da Superintendência da Fundação Nacional de Saúde no RS (Funasa) para definir metas e ações de trabalho que previnam e evitem uma nova epidemia de dengue, como a registrada em 2010 no RS. A dengue se constitui hoje num dos principais problemas de saúde pública do país, e está relacionada com condições sociais, de saneamento e meio ambiente. Por isso, a Secretaria Estadual da Saúde vai intensificar as ações de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti. O objetivo é evitar que o RS entre para a lista de Estados com infestação da doença. Conforme o Ministério da Saúde, 16 estados estão com risco muito alto de epidemia.
Por determinação do ministro da saúde, Alexandre Padilha, representantes da Funasa estão se reunindo com secretários de saúde em todo o Brasil. O objetivo é desenvolver uma campanha nacional e imediata de conscientização à população. Ano passado o RS enfrentou uma epidemia de dengue concentrada na região noroeste. O secretário estadual da saúde, Ciro Simoni, diz que os municípios gaúchos estão preparados para atender a população. Segundo ele, há agentes treinados, equipamentos e estrutura médica capacitada no caso de um possível avanço da doença. Conforme Ciro Simoni, embora o RS tenha somente um caso registrado – considerado importado, já que a pessoa contraiu a doença em outro Estado – há preocupação constante das autoridades para que não haja uma epidemia.
– Embora nós tenhamos um caso apenas registrado no município de Ijuí, queremos contar com a ajuda dos municípios e da população para que haja conscientização e eliminação de riscos – avalia.
O projeto de mobilização contra a dengue partiu do Ministério da Saúde, em Brasília. O superintendente da Funasa no RS, Gustavo de Mello, diz que a palavra de ordem em políticas públicas é cooperação. Ele relata que gestores estão se organizando rapidamente para trabalhar contra o avanço da doença.
– Além da União, estados e municípios, temos a população como aliada. Creio que cooperação é lei do século para termos um resultado positivo – ressalta.
Em 2010, foram notificados 4.922 casos suspeitos de dengue e 3.497 confirmados, sendo 3.366 autóctones do Estado e 131 importados de outros Estados brasileiros.
 

Como combater a epidemia:
– Não acumule lixo ou materiais que retenham água parada como pneus, garrafas, copos ou latas. Lavar pratos de folhagens e tratar a água de piscinas;
– A dengue é uma doença transmitida ao homem pelo mosquito Aedes aegypti;
– Os sintomas são febre, dor de cabeça frontal, dores nas articulações, indisposição, nausea e vômitos;
– Em caso de suspeita, procure um posto de saúde para avaliação.

Anúncios

A exclusão digital dos municípios gaúchos

Artigo publicado no Jornal do Comércio de Porto Alegre no dia 07/10/2010

A exclusão digital dos municípios gaúchos

Júlio César Pacheco – Auditor aposentado do TCE/RS

 

Em pleno século XXI, a grande maioria dos municípios gaúchos, orgulhosos por liderar estatísticas culturais e tecnológicas, peca na qualidade das informações e dos serviços disponíveis em seus sites. É imprescindível que gestores melhorem o processo de comunicação digital, hoje limitado a notícias institucionais sem grande relevância ou preocupação significativa que promova seus sites à condição de um portal de serviços e informações, como forma de garantir à sociedade o direito à transparência na gestão pública, que, mais que um direito do cidadão, é um dever do administrador. Conforme o Ibope/Nielsen, agência que mede audiência na internet, o Brasil é o quinto país do mundo em número de acessos à web, com quase 70 milhões de internautas. A região Sul concentra aproximadamente 39% desses usuários, o que equivale a 27,3 milhões de pessoas. A internet é o terceiro veículo de comunicação com maior alcance no Brasil, sendo superada apenas pelo rádio e pela televisão.

No mesmo sentido, pesquisa promovida pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br identificou a presença de computadores com acesso à internet em 32% dos lares urbanos da região Sul, superando em cinco pontos percentuais a média nacional. A mesma pesquisa trata do governo eletrônico (e-Gov) e, considerando apenas os cidadãos em idade eleitoral, informa que 27% de todos que já utilizaram a internet alguma vez na vida já usaram algum serviço disponibilizado na rede pela administração pública. A proporção de pessoas que já utilizaram essa ferramenta é baixa e preocupa. Embora o e-Gov seja importante e essencial nos processos de inclusão digital e social e no atendimento das demandas da sociedade, seu uso ainda é mínimo perante as inúmeras possibilidades de serviços que a população deveria ter acesso na internet. Para reverter esse quadro, além de um processo de inclusão digital, é preciso solução para as dificuldades de encontrar informações nos sites governamentais, simplificação dos processos de comunicação e disponibilização dos serviços de forma sistemática e contínua.


Santa Cruz do Sul recebe seminário sobre gestão pública

 

Crédito: Claudir Tigre

Crédito: Claudir Tigre

Em parceria com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS) e União dos Vereadores do Rio Grande do Sul (UVERGS), a Escola Superior de Gestão Pública do Tribunal de Contas do Estado realizou na manhã desta quinta-feira, 16.09, em Santa Cruz do Sul, o Seminário Regional de Gestão Pública – Qualificando o Gestor Público. O evento buscou reunir prefeitos e presidentes de câmaras municipais, assessores, vereadores e presidentes de autarquias e fundações dos 56 municípios sob a jurisdição do Serviço Regional de Santa Cruz do Sul.

O presidente licenciado do TCE, João Osório, afirmou que “a parceria tem o objetivo de preparar o gestor público, de orientar o administrador público para não incorrer em erros formais que às vezes implicam em reprovação de contas. Então, estas três entidades estão priorizando o trabalho pedagógico e educativo”.

 Já o presidente em exercício do Tribunal, Cezar Miola, ressaltou que “o TCE é uma instituição detentora de um acervo de informações e conhecimento técnico desenvolvido ao longo da sua cultura de controle. Então, é importante que esse conhecimento e o trato que o tribunal tem com a administração pública sejam objeto de discussão”.

 Em relação a realização do seminário a prefeita de Santa Cruz do Sul, Kelly Moraes, disse que “o Tribunal muitas vezes é visto como um órgão punitivo. Mas, hoje temos um modelo de exemplo. O Tribunal de Contas não só puni, mas ele vem agregar e ser parceiro dos gestores”.

 O Seminário deve ocorrer ainda nos outros nove Serviços Regionais do Tribunal de Contas do Estado. As datas serão divulgadas em breve.

Representantes de instituições discutem controle de gastos públicos no RS

Foto:Liziane Lima OAB/RS

Representantes de instituições públicas e entidades civis reuniram-se nesta  quarta-feira, 21 de junho, para discutir a proposta de implantação de Observatórios Sociais no Estado. O 1° Seminário Estadual de Participação e Controle Social foi realizado na sede da OAB/RS, em Porto Alegre. O objetivo dos observatórios é acompanhar as contas públicas e cobrar qualidade e transparência na gestão de recursos públicos. No encontro, o presidente do Observatório Social do Brasil, empresário Eduardo Araújo, falou da metodologia de trabalho da organização, surgida há cinco anos em Maringá, no Paraná. Araújo conversou com a reportagem da e-converge comunicação e explicou que o trabalho de observação começa desde a criação do edital até a entrega do produto. Conforme dados do Observatório Social do Brasil, a economia com o controle pode ser de 30%. O presidente da OAB/RS, Cláudio Lamachia, considerou que o seminário foi o primeiro passo para que a sociedade possa ter mais opções inovadoras de fiscalização da gestão pública no Estado.

Espaço Editorial

A comunicação sempre esteve presente nas relações humanas. Desde a arte rupestre, gravada em cavernas na pré-história, o homem registra a sua trajetória, suas transformações e seus avanços. Sabe-se que o ser humano não vive sozinho, somente em bandos. Para tanto, é preciso se comunicar.

Desde então, novas ferramentas de comunicação têm sido criadas, a fim de aperfeiçoar as relações humanas e acrescentar novos elementos ao círculo social das pessoas. O contexto comunicacional tecnológico que vivemos tem o seu foco na cultura digital. As mídias tradicionais – jornal, rádio e televisão – convivem em uma mesma interface: a web.

As pessoas navegam pela internet cada vez mais. Conforme pesquisa do Ibope/ Nielsen o Brasil é o quinto país com o maior número de conexões, sendo que a internet é o terceiro veículo mais utilizado no país. Um dos desafios dos profissionais da comunicação, em especial da imprensa, é utilizar-se deste veículo e das demais tecnologias digitais para oferecer as mais variadas informações, de forma acessível e com credibilidade.

e-converge lança newsletter

Conheça a newsletter a e-converge comunicação. Solicite cadastro pelo e-mail contato@econverge.com.br  e receba nosso  informativo eletrônico.

Prefeitos da Região Carbonífera querem mais atenção do governo

Fonte: Prefeitura Municipal de Minas do Leão

 

Os dez prefeitos dos municípios que integram a Associação de Municípios da Região Carbonífera (Asmurc), reuniram-se nesta terça-feira, dia 13 de julho, no Clube Duque de Caxias em Minas do Leão.  A e-converge comunicação acompanhou esta reunião ordinária. Os gestores falaram da falta de representatividade da Região Carbonífera na Assembleia Legislativa e Câmara Federal. Discutiram também, ações conjuntas para cobrar do Governo solução para os problemas existentes. Conforme o presidente da Asmurc e prefeito de Charqueadas, Davi Gilmar de Abreu, há deputados que ajudam a defender os interesses da região, mas o vínculo dessas lideranças é maior com os municípios onde possuem  base de apoio. Afirma ainda, que os prefeitos cobrarão do futuro governador do Estado maior proximidade com a Região Carbonífera.

Também foram abordados temas relativos ao incentivo do desenvolvimento da madeira na região, adesão ao Consórcio Intermunicipal da Saúde e a conservação das estradas para o escoamento da produção madeireira. Na oportunidade, o prefeito de Encruzilhada do Sul, Artigas Teixeira da Silveira, manifestou seu interesse de associar este município à ASMURC. 

Conheça os 10 municípios que integram a Região Carbonífera:

Arroio dos Ratos

Barão do Triunfo

Butiá

Charqueadas

Eldorado do Sul

General Câmara

Guaíba

Minas do Leão

São Jerônimo

Triunfo


e-converge

outubro 2017
D S T Q Q S S
« fev    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.